segunda-feira, 18 de agosto de 2008

De quem é a culpa?

Viver é agonizante.
É doloroso.
Ter que tomar decisões difíceis, ter sentimentos, ter doenças, ter problemas. Tudo isso pra depois morrer.
Se você toma uma decisão errada, quando você percebe que fez uma merda: blum. Seu mundo cai, você passa vários dias, meses, anos se arrependendo e se lamentando. E quando você acha que superou o escorregão, a cicatriz dói.
Quanto menos capital você tem, mais problemas você acumula, e mais decisões erradas você toma.
Você tem que crescer, parar de sonhar com o impossível. Mas não vivem dizendo que nada é impossível?
Você tem coisas que te fazem bem, tem pessoas que gostam de você, e mesmo assim você se sente irritada e inconformada. Você só consegue enxergar o que se tem pra corrigir.
Mas e a culpa é de quem? É sua? Você acha que se pudesse, você não seria feliz. Eu não sei o que é. A culpa não é sua, a culpa não é deles. A vida é curta e é só uma. A culpa é do medo de conseguir viver satisfatoriamente os 60, 70 anos que te restam.
Eu, nesse momento, tenho certeza de que vou morrer incompleta, inconformada e arrependida de ter e não ter feito muitas coisas. Mas eu me arrepender? A culpa não é minha se eu fiz ou deixei de fazer as coisas. A culpa é do medo, do medo da vida.

DE QUEM É A CULPA?
Me vejo parado aqui
E vejo você sumir
Talvez eu não esteja pronto pra crescer
Misturando tudo
Eu te peço desculpa
Não tenho nada pra provar
De quem é a culpa
Talvez você possa encontrar
Nos próximos dias sem mim
E você pensou em viver assim pra sempre
Engolindo as lágrimas
Será que você não sente
Que quando se perde a direção
É melhor recomeçar
Seria bom
Se hoje você não ligasse pra mim
Você escreve torto em linhas tão retas
Eu faço força mas nada acontece aqui
Ninguém é tão bom quanto você
Talvez eu não esteja pronto pra crescer

Tequila Baby.





Ahhhhhhhhhhhh, e meus cisos dóóóóóem!

Nenhum comentário: