sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Desculpem-me os politicamente corretos.

Exigência de direitos humanos para Kadahfi. Merece discussão?
Patético. Sabe... as vezes eu fico refletindo se não estou sendo alienada pelo outro lado, o  lado da esquerda radical. Mas aí, quando eu vejo essa da ONU... Obrigada, tão respeitada e justa ONU por me tirar essa dúvida.
Caramba, o que esse cara fez durante anos na Líbia? Mas claro, sempre visando as necessidades dos mais capitalistas países que financiavam sua ditadura em troca de petróleo...
O Bin Laden lá, esse não merece direitos humanos, tadinho! Só porque os que ele matou foram norte-americanos e burgueses!
Também quero o Obama julgado e condenado como mandante do crime, e o Bush condenado pelas pauladas de mortes que financiou no Oriente Médio.
Cara, se o Kadahfi foi torturado antes de morrer, pediu clemência, melhor ainda. Se eu fosse líbia e estivesse lá, eu cuspiria na cara dele e cortava membro por membro, tiraria uma célula de cada vez com um canivete cego!
Maaaais uma vez, lá vem a hipocrisia da sociedade, dos órgãos mundiais, da imprensa! Perfeitinhos, exigindo julgamento decente para seus amiguinhos petroleiros, e tratando como banais as mortes diárias, constantes e seculares dos povos que viveram/vivem pra oferecer seu conforto.

sábado, 1 de outubro de 2011

Futilidades - Make Up


Nunca tive saco paciência para maquiagens, achava tudo muito trabalhoso, e tinha poucas espinhas na cara. Quando a gente cresce, mesmo que não queira, acaba tendo de se adaptar a algumas coisas. Para arranjar um emprego tem de estar apresentável, etc. Fiquei muito tempo apenas focada no cabelo.
Quando meu namorado me incentivou a pintar as unhas e descobri o roxinho que preserva a cor, viciei em esmaltes, como já mencionei em outra postagem aqui no blog. Na verdade, minha rixa com maquiagem, além do tempo desprendido para fazer, era a durabilidade dela. Os esmaltes resolveram com o roxinho.
Um dia catando esmaltes, na farmácia Panvel, rede de farmácias do sul do Brasil, descobri uns batons de preço bem bom e um com uma corzinha coral bem bonita. Descobri também que o batom sempre fica um ou dois tons mais claro na boca que no bastão.
Toda essa bela história de vida porque quero compartilhar com sabe-se lá deus Google quem visita o blog, que os batons da marca Make Up da Panvel têm excelente cobertura e durabilidade e que graças ao Pôr-do-Sol, me tornei uma guria mais “mimimi”. Tu passas de uma a duas vezes no dia e já era, pode beber água e dar bitocas que tua boca continua colorida (claro que também da um up na boca do pololo).
Comprei outros cosméticos da marca para ir a um casamento: o blush Emoção eu uso direto também, o delineador não tive paciência de passar, o rímel comprei incolor porque a perebenta vive coçando os olhos, base, corretivo e sombra.
Ah, os esmaltes da marca ouvi falar que são ótimos, mas ainda não usei (fissurei nos Impala).
Buenas, não sei se virão mais posts como este, mas nada é impossível.


Com flash e sem flash: Pôr do Sol (34) e True Red (8).