quarta-feira, 26 de setembro de 2012

O Brasil me envergonha...

Tudo começou quando li uma reportagem postada no Facebook por uma amiga intitulada "Aprendendo sobre Finanças e Economia com 'Gangnam Syle". O autor falava do como uma música de estrondoso sucesso na Internet e no mundo fez com que ele refletisse sobre a Economia Mundial, História e semelhanças e distinções entre os países Brasil e Coreia do Sul. Esse tipo de reflexão é um bom exemplo de como encontrar utilidade educacional em instrumentos do cotidiano dos estudantes, como as músicas que estão na moda, "bombando".
Só que lendo a reportagem fiz um link com algo que tinha visto de relance na TV alguns dias atrás: a nova "música" do "cantor" Latino é uma "versão" ("artista" sem criatividade como é, vive de fazer isso e só não chamo de plágio porque deve ter alguma autorização para reprodução, já que é altamente disseminado pela mídia brasileira) deste sucesso tema da reportagem. Então, fui um pouquinho mais a fundo (não tanto, pois minha sanidade e meus ouvidos não suportam tanta merda - opa, "merda" já foi liberado na novela das 21h, não me censurem!).
Como disse, a reportagem falava que a música instigou o autor a pesquisar, analisar e refletir sobre assuntos relevantes - quer dizer, acabou por levá-lo a exercitar o cérebro -. Isso porque a letra da música fala de um bairro norte-coreano extremamente consumista e ostensivo e (num desses momentos de ir mais a fundo) o clipe da música satiriza essa situação. Ok, não é nem o tipo de música nem a letra que mais aprecio no mundo, mas se consegue tirar boas discussões das "metáforas" expostas ali.
Aí, fui procurar a "versão" do Latino. Já começa que no Google quando você digita "Latino", o que mais aparecem são barracos. Mas então, descobri a tal "versão", que foi intitulada de "Despedida de Solteiro". Quando você lê a "letra", você se sente em um filme pornô: Hey, eu quero sexo/ Vou te pegar/ Hey, eu quero sexo/ Pra galopar...
Pior que isso, em uma das páginas de escândalo e fofocas, em uma matéria em que se falava que um cidadão havia feito uma paródia com a música (mesma coisa que o Latino faz), criticando o Latino por estragar uma música sucesso e blábláblá, pensei: "ainda existe esperança". Mas aí, quando fui olhar os comentários, eu li um que dizia mais ou menos assim: "adoro você, Latino, amei sua música, já fiz ate a dancinha na escola e todos adoraram". Dios pai, fico pensando que dancinha é essa... não sei o que farei o dia que presenciar esse tipo de situação na minha iminente vida de professora.
O Brasil é uma fábrica de gente sem talento e sem conteúdo; a mídia trabalha com toda a sua carga para disseminar essa gente, essas informações vazias de sentido e entupidas de conceitos e pensamentos escabrosos. Homens que só tem um pau e mulheres que só tem buracos no corpo, e nada mais. Tudo é sexo e dinheiro. 
E as pessoas vão levando a vida como se isso fosse normal. As crianças engravidam, os pais moleques assaltam e estupram, e o povo adora apontar o dedo pra um culpado. Os pais são culpados por achar lindo as filhas de seis anos rebolando ao som de "Latino", por assistir "Pânico na TV" ao lado de seus meninos e apontando o dedo pro "rabo" das "Panicats" (outras doentes mentais). Enquanto isso, a maravilhosa, correta e íntegra Globo (SBT, Band, Rede TV, Record, tudo farinha do mesmo saco, com diferentes igrejas mandando) nos presenteia 24h do dia, 30-31 dias do mês, 365 dias do ano com essa perversidade e inversão de valores. O que elas querem? Seu dinheiro e a sua capacidade de raciocinar.
Somos tão achacados, por todos os lados com essa perversidade, que achamos normal. Aliás, nem achamos nada, simplesmente somos robozinhos vivendo no mundo criado. Ou então, ao tomarmos consciência e enxergarmos tudo isso que acontece somente com que poucos, infimamente poucos se dêem conta e se sensibilizem com isso, perdemos a esperança.
E muitos que lêem ou ouvem um discurso como o parágrafo acima, ainda dizem: "ah, que povo exagerado, são comunistas malucos", dentre outras expressões.
É só no Brasil? Não, não é. Mas o que me faz sentir VERGONHA do Brasil é quando, por exemplo, um brasileiro consegue tirar toda a mínima utilidade, o mínimo sentido, a mínima crítica de uma música estrangeira e transformar tudo em putaria.
É por isso que o Brasil é um país corrupto, com tanta violência, e com tanta gente cega.




 - Nossa, procurei por quase uma hora uma tirinha que vi há muito tempo no Facebook, que ilustra bem essa "naturalização" de elementos sexuais e depois a família não sabe em quem pôr a culpa, sendo que nos quadrinhos anteriores a mãe incentivava a filha a usar mini-saia, por exemplo, mas não achei =(. Não consigo encontrar nada parecido como ilustração. -