quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Mais filosófico que poético.

Sempre detestei literatura, especialmente poesia. Aqueles versos repetitivos, chorões, nunca me atraíram. O pior foi quando eu descobri que o pleonasmo era usado como "ferramenta" para os poetas, e para pessoas comuns, que não eram escritores, pleonasmo é um vício de linguagem. Para mim, "cadáver morto" é um termo inútil tanto na boca de um leigo quanto num renomado livro de poesias.
Poesia é algo tão vazio de objetivos, e tão cheio de beleza. É como menininhas de balada que usam micro-saia, quilos de maquiagem, mas quando abre a boca, não é para falar. Perdão aos amantes da poesia, mas ela é como a ciência que estudo, a Geografia: poesia fala tudo que outros já falaram muito antes, de uma forma mais rebuscada, mas que de fato não acrescenta em nada na vida do sujeito.
Eu não leio muito, meus conhecimentos são 90% empíricos. Sei lá, até gostaria de ler, mas tenho tantos problemas mentais, que eu passo a maior parte do tempo em que eu poderia estar acrescendo meu conhecimento, pensando nos problemas e tentando me relacionar com as pessoas. Perda de tempo, porque eu acabo não lendo e conversando com ninguém, na grande maioria das vezes.
Mas onde eu estava mesmo? Ah sim, não leio muito, mas do pouco que conheço de cada área, a Filosofia me parece a mais sensata de todas. Por mais que as pessoas digam que filósofos só enrolam, mas oras, que respostas podemos dar às questões mais significativas da humanidade? Achamos que é besteira porque nunca paramos para observar as coisas, sim, mais simples da vida. Nos preocupamos com contas a pagar e com pessoas a se relacionar e deixamos passar questionamentos ímpares. Só porque não existem respostas concretas, não significam que os assuntos não sejam importantes.
Eu estou em uma fase egocêntrica e a procura de o que crer e para onde olhar.
Mas porque eu estava escrevendo sobre isso?
Puxa vida, eu estava ontem no ônibus e pensei na frase "mais filosófico que poético" para definir o blog, meus pensamentos e coisas importantes na vida. Eu pensei "uau, vou escrever um texto sobre isso". Depois, percebi que eu sabia mais de futebol do que os caras que estavam discutindo sobre as eliminatórias da copa, e a construção desse texto foi direto pro ralo "masso-cinzento".
Tentei escrever alguma coisa legal sobre isso, mas não deu.
Bah, tô começando a me sentir um fracasso...

2 comentários:

Kaio Cezar disse...

É como aquela velha sábia dizia: "Cada um no seu quadrado."

Poesia não nasceu pra explicar ou responder nada... acredito que quando se trata de sentimento, a poesia é uma das ferramentas mais eficientes para mostrá-lo.

Kaio Cezar disse...

Se bem que eu eu sou um grande fã da filosofia, os verdadeiros filósofos começando por Maquiavel... inventaram o mundo que vivemos.