segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Minha fobia

É motivo de piada para qualquer um. Só minha familia próxima sabia, e nem ela levava a sério. E tudo foi se agravando; talvez não, talvez conforme eu ia crescendo seria natural ter de confrontar com esse serzinho tão banal, e essa convivência forçada me fez perceber mais do que eu sabia o quão sério é o meu caso.
Suei frio, me deu dor de barriga, palpitação, baixa de pressão, foi horrivel. Depois dessa experiência mais direta que culminou nesses sintomas tão desconfortantes, eu mesma passei a levar mais a sério esse "medinho", e encarar como um problema. Mas essa mudança de visão ainda não me ajudou a superar, nem um pouco, a questão. Meu namorado, meus pais e meu irmão comentam com as pessoas banalmente essa minha "frescura", mas eu procuro relatar minhas experiências com a maior seriedade possivel, para que as pessoas entendam que é algo fora do normal.
Também com o tempo, fui identificando outras relações entre meus medos. O medo de lesmas se pronunciou mais porque eu dou de cara com elas mais do que com os outros animais que identifiquei a mesma aversão que por essas. Animais rastejantes, que se enroscam, molhados, NOJENTOS. Mas, para mim, não são só nojentos, são pavorosos, são uma ameaça à minha sanidade. É inimaginável, mesmo para alguém que tem alguma fobia, a sensação horrivel de ver esses animais. Não é nojo, não é medo, não é simplesmente "não gosto". É muito mais que medo, é uma fobia que me causa mal estar só de pensar. Agora, digitando sobre o assunto, fica me perseguindo o pensamento de que pode ter um desses perto de mim, sabendo do meu pavor e aguardando eu terminar de escrever sobre ele [o medo], para dar mostra do seu poder destruitivo sobre mim.
Vi na internet que saiu um filme chamado "Filmefobia", que trata de vários desses disturbios, inclusive esse medo exacerbado de lesmas. Veja, porque eu não vou ver: eu mal consegui ver a foto da menina enfrentando a lesma. Pelo que consegui captar, a expressão no rosto dela não transpareceu o mesmo pavor que sinto.
Não me sacaneie com esses animais rastejantes. Existem pombas, aranhas, palhaços, cheiros, cores, sabores. E pessoas.

10 comentários:

Luiza disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Compartilho tudo que vc sente, inclusive a incompreensão das pessoas.

Ass: Andrea Vaz

Anônimo disse...

Eu também passo por esse problema. Mas não acredito ser um medo, está mais para um (quase) problema e eu já não sei mais o que fazer... Se eu morder uma goiaba e ver um bixinho daqueles, vishhhh, sou capaz de infartar! As pessoas ao meu redor dizem que é frescura, mas juro que não é!!! :( Já tentaram colocar perto de mim uma largata pra me mostrar que ela não faz mal, eu simplesmente saí chorando gritando desesperada. Todos os animais "molinhos", que se enroscam, se contorcem, rastejam... É melhor longe de mim!

Débora L. Freitas disse...

Semana passada passei por momento constrangedor. Estava viajando com a FURG, com um professor e um motorista. No quarto da pousada que eu estava, tinha uma lesma... tive de bater na porta do professor, que é tecnicamente um desconhecido, explicar meu problema e pedir ajuda. Ele defenestrou a lesma, e troquei de quarto com o motorista, e mesmo assim tive uma noite horrível. Pareceu engraçado o episódio, mas no outro dia pela manhã, conversando e explicando pra eles, eles perceberam a gravidade do problema por não ser "frescura": mato barata, enxoto sapo e lagartixa de dentro de casa, e vários animais "nojentos", mas rastejantes simplesmente me bloqueiam e me causam pânico irracional.

Adriana Rosa disse...

Puxa vida,parece que vc me descreveu em suas palavras Debora, eu tenho exatamente esse tipo de problema,está sendo muito difícil para mim já que no momento estou morando em um sitio,que por sinal adoro morar aqui,más esses bichos tem sido um problemão...

Maynara Xavier disse...

Estou passando por isso agora, está chovendo muito na minha cidade sem parar, sabe? E as lesmas estão entrando dentro de casa, e eu não sei nem por onde já que as portas estão fechadas por causa da chuva, encontrei uma em cima da cama da minha mãe ontem e simplesmente não consegui dormir, vi hoje uma no corredor, estou ficando louca, eu tenho muito pavor eu não consigo sentar e nem encostar nas paredes, se sento fico o tempo todo olhando em minha volta, sem contar que eu levanto a Calça com medo de que alguma fique presa a ela, eu não sei o que fazer, todos acham frescura, mas eu não consigo dormir, já são 4hra da manhã e eu aqui olhando as paredes cada cm da cama a cada 10 segundos.

Bruna Abreu disse...

ai meu Deus , não sei o que fazer . Eu me tremo inteira , me da dor de barriga , ansiedade e enjoo so de ver . isso ja faz uns anos , e parece que só porque tenho esse problema sou a que mais encontro .
Me repulsa , me sinto muito mal . o problema é que depois de ver uma lesma , parece que ela esta em todo lugar,como no meu corpo , perto , em todo canto.
Pior que realmente , falam que é frescura :/ me identifico e muito . Me agonia so de escrever a palavra lesma :(

Franciele Kruse disse...

Caramba! Eu também sofro desse mesmo problema, com lesmas, larvas, cobras... Tudo que for rastejante é uma ameaça pra mim é o pior são as piadinhas, parece que eu sou a "nojentinha" da família mas, quem dera que fosse só nojo, é um medo extremo que não se pode explicar...

Bianca Carvalho disse...

Caramba eu odeio bichos rastejantes,minhoca e lesma são os piores ,comecei a ter medo porque uma vez pisei em uma descalço,imaginem só,o pior é que as pessoas que têm medo são as que mais as encontram,existe um veneno que vcs podem comprar em floriculturas,mas espalhem com muito cuidado ,porque é nocivo para cães,gatos,e crianças pequenas se ingerido,mas pelo menos acaba com essa praga nojenta����

Kenia Dias disse...

Eu te entendo perfeitamente. Tenho pânico e nesse dias de chuva fico mais atenta. Aqui em casa todos sabem e respeitam isso, mas eu tenho medo fora, não conto sobre essa fobia pra ngm, pois tenho medo de alguém parecer com uma para o meu lado. Não sei o que fazer, sou até meio paranoica com isso. Tenho medo de buscar tratamento e ser exposta a esse bicho. Não sei o que fazer, tá difícil!