quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Pessoas inconvenientes

Deixar ou não deixar de gostar/admirar as pessoas por elas se sentirem donas da verdade por terem engolido livros, conseguido um diploma universitário e por isso se sentirem no direito de cortar opiniões superficiais sobre assuntos?? É quase como dizer "não pense sobre isso, o que eu estou dizendo é a verdade absoluta e você não pode ir contra isso, porque você não leu os 330 livros que eu li" (leitura é fundamental, mas ninguém é melhor ou mais importante que alguém porque possui mais informações sobre determinado assunto. É o mesmo tipo de desrespeito à inteligência, que já citei anteriormente, que os jornalistas cometem ao deturpar a informação para ser mais "compreensível" à população: eu sei, então o que eu sei é o que eles devem saber).

Estava justamente hoje conversando com uma jovem (como eu) colega professora na escola sobre o quanto é inconveniente, chato, egocêntrico e dispensável a pessoa se formar na sua área e sair apontando o dedo pra cada um que não possui uma faculdade de cada área pra ser fluente em absolutamente todos os assuntos.
É como um geógrafo dar pitchí a cada rocha chamada de pedra, um licenciado em Português corrigir todas as faltas de plurais em uma conversa, etc.
Mas agora, eu vou ficar "queimando a mufa" pra conscientizar do inconveniente? Pra que mudem de atitude? Eu não, sejam felizes com suas verdades acadêmicas/literárias/históricas/políticas/educacionais (...) absolutas.


Procurei imagem, mas não encontrei...

Nenhum comentário: