sexta-feira, 16 de março de 2007

Eu não acredito que vou cair nessa denovo.
Não acredito.
Simplesmente me odeio muito por me fazer feliz por ilusões.
Simplesmente tinha posto na cabeça aparentemente definitivamente que isso não ia mais acontecer, que eu não ia mais pensar isso, pelo menos dessa forma.
E agora estou eu aqui, mais uma vez, criando uma vida que nunca vou ter, idealizando encontros e experiências que são total utopia diante do pouco tempo que se transcorreu.
Estou mais uma vez caindo encantada pela atenção que pessoas boas dão. Atenção que dão pra todas as pessoas que são queridas. Apenas isso. Nada mais.
A besta aqui, por não ter nada que seja realmente bom na vida, fica aqui, fazendo de riscos no papel, um arco-íris enorme que corta todo o globo terrestre.
E fico eu aqui, totalmente absorta em pensamentos e idéias que eu não devia ter criado, por amor próprio. Mas como isso é uma coisa que falta em mim, eu prefiro ficar me matando em sonhos que, quando acordo, sei que são coisas inatingíveis.
Porque eu não sou ninguém importante, por mais que eu queira sentir que seja e por mais que as pessoas queiram que eu me sinta. Porque eu só sou mais um ser humano comum, com suas divergências, suas características, suas vontades (concretizaveis ou não), com seus sentimentos. Sentimentos que por mais pura que as pessoas sejam, um dia sempre acabarão passando por eles como se fossem árvores no caminho pra casa.
Eu falo isso, eu penso nisso, eu sofro com isso, mas não consigo deixar ir embora de mim a sensação de ter alguém em que pensar e de me iludir que alguém pense em mim da mesma forma e situação.

Um comentário:

Felipe Ramone disse...

Hey Débs, tenha a certeza de que vc faz a diferença na vida de alguma dessas pessoas que te amam. Não podemos subestimar os sentimentos alheios...
Sei que as vezes a vida é dura de se encarar e nos sentimos inoperantes, mas isso faz parte de um ciclo que não podemos modificar...

bjos