sábado, 24 de março de 2007

The meaning of life.

Um dos grandes problemas da maioria das pessoas é sempre esquecer que não é só na Física ou na Química que toda a ação tem sua reação.
Todos sempre fazem as coisas sem se lembrar (ou até mesmo subestimar) que os outros também têm capacidade de fazer as mesmas coisas, de cometer os mesmos erros e de ter os mesmos interesses. Todos agem sempre idividualmene, ignorando a existência de outras pessoas que estão sujeitas a ver e ouvir e que também são egoístas quando têm seus impulsos.
Impulsos não são controlados, mas suas conseqüências, muitas vezes, podem ser amenizadas. Um pedido de desculpas ou compreensão alheia são geralmente atitudes nobres, de grande valia. Nem sempre há nobreza em ambas as partes. Geralmente, uma admissão de erro não é levada ao mesmo nível humano pela vítima do que o errado, arrependido. Sempre antes de tudo vem um enorme sermão de um vencedor e depois um “ok, tudo bem”.

É terrível o fato de como o egocentrismo humano consegue derrubar momentos felizes, destruir as visões que criamos das pessoas.


Vamos todos viver nossas vidas, acreditarmos na capacidade cerebral de cada um, e fazer por merecer as gentilezas da vida.
Vamos educar nossos filhos com bom senso e coragem, com autonomia e personalidade.
Vamos deixar que eles aprendam com as pedras nos próprios caminhos.
Vamos esquecer que um dia tropeçamos, pos já deixamos de lado esses obstáculos.
Vamos fazer com que as crianças tenham chances de realmente crescerem, de serem melhores que nós.
Parem de ter medo, de ter inveja antecipada das mentes recém nascidas.
Parem de olharem o mundo como se todos vivessem a sua vida, como se todos tivesses seus princípios e sentimentos.
Deixe-me traçar meu caminho.
Deixe-nos traçarmos nossos caminhos.
Dê-nos a oportunidade de chutarmos pro lado as pedras em nossas vidas.
Deixe-nos sentirmos orgulho de termos superado um desafio, termos orgulho de levantar de um tombo.
Deixe que Deus, ou qualquer outra foca que exista, nos leve para onde devemos ir.
Você não é Deus, você não vai controlar nossas vidas por toda a eternidade.
Vamos viver atrás de sua vida, e quando não estiver mais aqui, iremos definhar até apagar-mos sem jamais termos tido brilho?
Esse é o objetivo?
Jogarmos no lixo a provável única oportunidade de sermos alguém?
Alguém não apenas com nome, identidade registrada, emprego e qualificação profissional.
Sim, alguém que tenho vida, alguém que tenha um passado único, um passado exclusivo, com enganos e acertos que só nós pudemos ter.
Sim, isso é o que vale à pena.
Sermos humanos diferentes, com exclusividade.
Não quero acabar como você, não quero me arriscar somente no final da vida, quando não há mais como buscar um revigoramento.
Quero sofrer agora, quero ter dúvidas agora, quero esclarecê-las agora.
Quero errar agora, para ter tempo de corrigir.
Quero viver.
Quero viver agora, para não morrer sem nunca ter tido uma vida.

Um comentário:

Felipe Ramone disse...

É querida Débs, conheço muitas dessas pessoas que só pensam em si. Temos que viver as nossas vidas naturalmente, mas sempre observando que os nossos interesses as vezes nã são prioridades. Ja sofri muito por outras pessoas e elas nem me dera sequer um obrigado. Nossa parte a gente faz, o resto deixamos que o destino resolva...

belo texto tamagoshi!

=**