sábado, 10 de novembro de 2012

Occupy's


Estou lendo um capítulo por noite de um livro que traz artigos sobre os movimentos que tomaram as ruas em 2011, os “Ocuppy”. Tenho de admitir que mesmo passando justamento o 2011 estudando novas possibilidades da Geografia através de uma banda de ska espanhola socialmente engajada, só tive conhecimento da existência do “Ocupa Wall Street” através do meu orientador em uma citação.  Tentei não manifestar desconhecimento no momento da colocação, porque ele citou de uma forma tão corriqueira o movimento que me senti extremamente idiota em nunca ter ouvido falar.
Talvez porque até hoje não consigo pesquisar dados efetivos, sobre qualquer assunto, no Google, seja, principalmente, porque só pega a Globo na minha casa, o fato é que nunca tinha visto manchetes sobre o movimento Ocupa Wall Street. Até o movimento dos Indignados na Espanha eu sabia da existência por justamente pesquisar a banda espanhola Ska-P, mas também, nunca vi ou ouvi nenhuma reportagem tratando do assunto nos grandes meios de comunicação. Quem sabe algumas notas como “manifestantes na Espanha são controlados pela polícia: um rapaz que enfrentou a polícia foi contido...”, sempre com um tom de “a polícia protegeu o povo de marginais perigosos”.
Quando vi a primeira onda de fotos no Orkut e Facebook de pessoas com aquela máscara representando a burguesia dos manifestantes de Wall Street, pensei “WTF???”, e continuo pensando até hoje, com a diferença de que hoje sei do que se trata. Por que continuo sem entender? Por que a imagem pra mim não significou nada, e não significou nada pra maioria da população mundial com acesso restrito à informação. Elas não sabem o que, quanto mais por que aconteceram coisas em Wall Street, então uma máscara não vai transmitir nada de significativo. Pensar, escrever, agir é que é o importante, e não usar sua foto pra se mascarar atrás de uma figura vazia de compreensão popular.
Mudando o foco, o sistema capitalista é muito forte em sua manipulação. Infelizmente, vemos muitas pessoas-comuns mais criticando que apoiando as causas dos “Occupy’s”.
 Acho difícil o restante dos 99% que os manifestantes querem representar se deem conta de que fazem parte desses 99%. O brasileiro hoje, se mata trabalhando para conseguir dinheiro pra comprar um carro e se sentir “classe média”, melhor de vida, mas só está re-transferindo seu dinheiro para o sistema o qual lhe suga o trabalho, o dinheiro, a consciência e a realidade, só lhe fornecendo ilusão e mentiras.
E nós estamos felizes com o governo que diminui o IPI dos automóveis, mesmo que eu me rasgue com o resto do orçamento pra pagar luz, água e comprar comida pra minha casa, mesmo que minem minha cabeça com o lado conveniente da notícia. Conveniente pra me manter feliz com o governo e o sistema que me oferece o carro individualista, mas que não qualifica o transporte público e tira de milhões o direito à vida pra me manter iludido pagando as prestações do carro e assistindo as emissoras de televisão, que pertencem a podres de ricos que estão se lixando pro meu dia cansativo de exploração e pro carro medíocre que me faz feliz. Eles só querem me manter distraídos o suficiente pra continuar sugando meu sangue e o meu suor.

Nenhum comentário: