quarta-feira, 27 de maio de 2009

Vegetarianismo e a produção capitalista da soja: desmitificando uma das justificativas “nobres” do vegetarianismo

Bem, agora vou ter que escrever em papel mesmo, porque vou ficar sem internet, e devo aproveitar os dias com acesso nom textos prontos, para manter o blog minimamente atualizado. Então, aproveitando um momento raro em que eu não preciso fazer nada, tomo vergonha na cara e tento construir um texto com algumas idéias guardadas no celular. [obs.: meu celular nada tem ultra-moderno, só escrevo nas mensagens mesmo]

O primeiro é uma idéia simples, mas que coloca em cheque a questão do vegetarianismo, em algum ângulo.

Certo, eu não sou defensora da carne, até porque considero que é muito trabalhoso mastigar uma carnem e sua gordura tem textura de lesma [animal que tenho a mais profunda aversão], mas é apenas por isso que não como tanta carne, mesmo sendo gaúcha e apreciando o memento de um bom churrasco com a família e/ou amigos. Mas eu sou defensora da honestidade e defensora da lógica, mesmo que ela seja dura de acompanhar às vezes.
Os vegetarianos o são por motivos variados, dependendo da [maldita] vertente em que se está engajado, mas os que apóiam o não-carneanismo com o argumento de “pobres animaizinhos”, já estão quebrados, pois desde a sociedade de caça e coleta nós comemos carne, e isso não tem nada de macabro e é absolutamente normal na biologia r sua cadeia alimentar. Nosso organismo é apto a comer carne, e “se as vacas tivessem chance, elas comeriam você”. Só uma questão de extrema “sensibilidade” explicaria isso. Ah, não! Temos os anti-capitalistas [onde só esse termo me dá um nó na garganta e me crescem espinhos por todo o corpo]!
OK, não comeremos carne porque é produto de um capitalismo nocivo, explorador e, às vezes, nem dá tempo de a vaquinha ter felicidade na vida. E, além do mais, a soja é muito mais natural (?) e saudável!
Mas a soja, coitada! Ela também é obrigada a sofrer mutações genéticas para se tornar mais resistente para ser mais produzida para nosso consumo. E, pasmem nobres colegas vegans, ela é produto de um capitalismo intenso! [na verdade, você é o produto de um capitalismo intenso, mas deixa pra lá, vamos nos manter na lógica ilusória dos ditos “anti-capitalistas”]
Hoje, a soja é o produto mais exportado do Brasil, e as empresas que mais dominam as técnicas de cultivo, são as multinacionais. [e depois vêm me sacanear dizendo que cursar Geografia não serve pra nada, hum!]
Então, que justificativa moralmente nobre é essa de “eu não como carne porque sou anti-capitalista”, e vai ao supermercado, ou em lojas naturebas para manter o status, encher seu carrinho de compras com produtos a base de soja?
Isso sem nem ter considerado, também, a mentalidade discriminatória em dar mais valor a uma vaca do que a um “pé de soja”. É um pensamento nazista, veja só: porque a soja e não a vaca? A justificativa mais comum [da porção “coitadinha da vaca”] é pela soja ser “inanimada”, mesmo estando viva; os nazistas chamavam os deficientes físicos de “inválidos, improdutivos”. Algumas doenças e acidentes deixam o indivíduos afetado tetrapégico, deficiente, e, pasmem, muitas vezes se encontram em estado “vegetativo”, inanimados. Ou seja, nada justifica que a soja seja mais insignificante que a vaca, só o pensamento nazista.
Não estou aqui tentando “desmerecer” a opção de vida vegetariana. Como disse, não sou do “movimento pró-carne” e muito menos sou contra o vegetarianismo, só estou a favor da lógica e vivo na tentativa de abolir de minhas idéias e vida o máximo de hipocrisia possível, mesmo já tendo constatado que muitas hipocrisias e cinismos são indispensáveis nesse mundinho de hoje em dia. Respeito e honestidade são as palavras chaves para um mundo melhor.
Eu estava estudando Geografia Agrária quando constatei essa incrível semelhança entre a produção de soja e a pecuária comercial. Sinceramente, não sei de onde ou porquê me lembrei do vegetarianismo, e anotei no celular “vegetarianismo e a produção capitalista da soja: desmitificando uma das justificativas “nobres” do vegetarianismo”.
04/05/2009, 16:59h

Esse texto tem alguns requintes de ironia, ou talvez não seja essa a palavra que defina melhor o tom usado. Então, sem moralismos, por favor.

12 comentários:

Gabriel disse...

voce fala serio? nao é possivel que voce escreveu isso!!! acho bom vc procurar melhores informaçoes sobre a soja e a ração animal. Minha nossa, se fosse voce ficaria envergonha de falar tanta bobagem e apagava esse seu "texto"

Diogo [pt] disse...

Mais informação e menos preconceito nunca fizeram mal a ninguém...

Gabriel disse...

Peguei pesado?! Foi mal...

Débora L. Freitas disse...

Cada um tem seu ponto de vista.
Agora, um vem aqui alegar que o texto é baseado por pouca informação. Sim, eu nunca disse aqui que este blog era jornalistico, informativo, ou qualquer coisa do gênero. A informalidade do blog é explicita, então quanto a isso, só o que posso dizer é que existem informações bastante reias e significativas em ambos os pontos de vista. Esse é o meu e, sendo baseado em dados ou em empirismo, o problema é meu, e a culpa não é minha se alguém quer considerar o texto como verdade absoluta ou como uma vergonha só porque não sabem digereir opiniões antes de ter uma a respeito.
O outro me vem falando de preconceito, e este é um argumento sem validade nenhuma, porque ninguém é livre de preconceitos, e se você julga meu texto preconceituoso, eu julgo seu comentário preconceituoso quanto a opiniões diferentes da dua.
Ninguém é obrigado a visitar o blog. Quem quer e ache interessante, leia,e faço gosto, quem não quer, quem acha ridículo, não vou ficar triste por alguém no mundo pensar diferente de mim.
Eu não vou apagar minha opinião, mesmo que muitos não compreendam hipérboles ou qualquer outra figura de linguagem. Se eu me preocupasse muito com o que pensam do que penso, não teria um blog.
Criei um blog para expor minhas opiniões, devagações, indagações, e não para escrever o que os outros querem ler.

Gabriel disse...

ixii, que menina nervosa. Acho que vc come carne demais. kkkkk. Devia parar com isso. Voce fez uma critica aos vegetarianos e nao aceita uma critica? É isso mesmo? Enquanto tem gente querendo melhorar a qualidade de vida de outros seres humanos ou nao tem uma garotinha estressadinha falando merda sobre alternativas mais saudaveis e humanas. Fala serio!! Vi algo em seu blog sobre ecologia, pois bem, larga de ser hipocrita, falar que aprecia a natureza e comer carne é muita contradição e hipocrisia. Seria melhor que vc colocasse fotos de guerra e desmatamentos. Isso é mais coerente com seu comportamento. Ou entao, ja que vc é uma apreciadora de carne, pq nao come seus seios ou seu bumbum, aposto que bem temperada deve ficar uma delicia!! Ou entao mate seu cachorrinho, gato, ou peixe, seja lá o que for ao inves de compra-los fatiadinhos e bonitinhos no supermercado. Enfia a faca na mao e sinta o q seus alimentos sentem quando estao sendo preparados para pessoas como voce. Espero que vc nao acredite em Deus ou algo parecido, e se acreditar nunca peça misericordia a Ele, pois quem nao tem misericordia pra matar outro ser nao possui dignidade suficiente para pedir pra si. Bom...acho que fico por aqui. Se quiser me xinga que eu te xingo de volta.
Abraço e sussesso em suas decisoes.

Débora L. Freitas disse...

"larga de ser hipocrita, falar que aprecia a natureza e comer carne é muita contradição e hipocrisia"

Cara, você fala que aprecia a natureza e come as coisas mais verdes e belas que existe nela!

Quem come carne não será aceito no céu? Nossa... dizem que o inferno tá cheio de boas intenções... mais essa leva pro diabo se encarregar...

Eu não te xinguei, doçura, só respondi os ataques de um revoltadinho no meu blog.

Obrigada pelo ipobe, colega de hipocrisia.

Gabriel disse...

exatamente...como coisas verdes, belas, perfumadas e atrativas a alimentação. Ah!! alem delas nao correrem de mim, é claro!! Mas tudo bem...Temos liberdade nao é?! cada um use a sua como bem entender. Voce come sofrimento e eu como bem...boa noite!! Sucesso no seu desenvolvimento.

Nayara disse...

Débora entrei no seu blog porque ao ler o título achei que você tinha algo interessante a dizer.Sou vegetariana, e tenho uma opnião formada sobre porque não comer carne. Mas isso não quer dizer que devo desconsiderar a opnião dos demais que comem carne. Este foi o motivo pelo qual entrei no seu blogzinho para ler seu texto. E o que li(principalmente nos seus comentários) foi algo de uma ignorância sem tamanho. Não estou te criticando pela sua opnião aos que comem soja ou pela sua opção de comer cadáveres, mas sim pela sua falta de argumentos consideráveis para debater um tema que poderia render uma discussão produtiva e saudável. Você diz em um de seus comentários que seu blog não é "informativo" dessa forma seu texto não necessita que se baseie em informações concretas. Você ainda diz: "A informalidade do blog é explicita...", querida não confunda as coisas, informalidade é o contrário de algo que é formal não de informação. A partir do momento que você posta sua opnião num blog aberto na internet quer dizer que você quer informar as pessoas de sua opnião. Se você tem sua opnião, lembrese que as pessoas também têm a delas e estão no seu direito de dizer isso assim como você.
No corpo de seu texto você diz que: "estou a favor da lógica e vivo na tentativa de abolir de minhas idéias e vida o máximo de hipocrisia possível." se você estivesse mesmo a favor da lógica não escreveria as coisas que escreveu e muito menos comeria carne. Poderia estar lhe mostrando o quanto EU acho que você está equivocada no que disse, me utilizando de argumentos plausíveis, mas acho que no seu caso pouco adiantaria. Também não quero te convencer de nada, mas lhe fornecer a informação que você desconhece sobre o assunto. Talves elas não mudariam suas convicções mas no mínimo acho que você escreveria menos bobagens.
Você fala em "sensibilidade, em nazismo, respeito e honestidade para um mundo melhor", sinceramente acho que você desconhece o significado de cada uma dessas palavras. Imagina falar com você sobre capitalismo? Sem condição.
Minha intenção com este comentário não é iniciar uma troca de ataques, como observei nos comentários anteriores. É mais um toque mesmo, pra você refletir um pouco antes de escrever tudo que você acha.
"O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre tudo o que diz." (Aristóteles)
:)

Guinho Freitas disse...

Oi! cheguei por acaso no seu blog e achei a proposta bacana, sem falar q tú escreve bem! Mas como vegetariano q sou naum posso deixar d fazer uns comnts rsrsrsrsrs.
É o seguinte, com td respeito (isso não é uma ironia) acho q vc precisa se informar um pouco mais sobre o assunto. Acontece q o processo de produção da soja é extremamente danoso ao meio ambiente e à sociedade mas A MAIOR PARTE DESSA SOJA VAI PARA O GADO! Mesmo se toda a população mundial comesse soja tds os dias, não consumiríamos tanto quanto as vacas q usam pra fazer carne! Basta vc dá uma pesquisada mais a fundo pra perceber isso.
A segunda coisa q qro dizer é q não é bobagem deixar de comer carne pelos animais. Os nossos antepassados caçavam sim, mas eles PRECISAVAM fazer isso. Juro q s eu morasse numa tribo indígena ou estivesse no meio da savana africana, eu mesmo caçaria, pescaria, e faria o q mais fosse preciso pra sobreviver. Mas eu não preciso então não vejo pq causar dor em um animal (se vc pesquisar vai saber tb plantas não tem células nervosas e por iss ñ sentem dor) se posso substituir sua carne por grão d bico, lentilha, glútem, milho, soja, e qualquer outro grão tragável rico em proteínas.
O leão tb mata pra comer mas ele não faz a menor ideia do q são células nervosas e de q a zebra sofre com iss. Mas eu (acho) sou d uma espécie racional e tenho liberdade para optar...

Anônimo disse...

Cada dia que passa fico mais chocado com as proporções que a discussão sobre o vegetarianismo têm ganhado e isso me assusta.

Não entrei aqui para discutir quem está certo ou quem está errado, estou aqui apenas para demonstrar minha preocupação com algo que está se tornando fonte de muitas agressões.

De tudo que eu li aqui, o que mais me chocou foi o comentário de Gabriel quando diz: "ja que vc é uma apreciadora de carne, pq nao come seus seios ou seu bumbum, aposto que bem temperada deve ficar uma delicia!"

Essa frase de Gabriel aparece em um comentário que ele começa justamente acusando a autora do blog de stress causado pela ingestão de carne!Mas, as agressões apareceram de todos os lados!

Gostaria de dizer que sou vegetariano e não compartilho tais opiniões.

Em primeiro lugar porque as pessoas não devem se tratar dessa forma, não importa qual seja o assunto em questão.

Em segundo lugar, é no mínimo um exagero, associar as pessoas que comem carne ao canibalismo (essa associação aparece também quando dizem que elas comem "cadáveres").

Essa associação descabida tem como único objetivo agredir!

Caros colegas, me envergonha estar sendo representada por pessoas tão grosseiras!

Como é que pessoas com tamanha preocupação com o sofrimento animal são capazes dessas baixarias?

E as relações humanas? Não são importantes?

Precisamos construir espaços para a boa convivência, fazer dos blogs lugares de trocas mais humanas em que todos possam ser respeitados.

Fiz minha opção, parei de comer carne, mas nunca tentei impor isso aos outros e nunca desrespeitei quem come carne, não considero essas pessoas inferiores a mim!

Um grande abraço a todos e sabedoria suficiente para ser capaz de olhar para si mesmo e rever suas atitudes!

Anônimo disse...

Puta la merda...nunca tinha lido tanta besteira em um só lugar....eu sou vegetariano por ser anticapitalista.... e não fico por ai comprando produtos de soja... somente o leite de soja...onde compro a soja e faço o leite.... o resto é arroz,feijão,verduras e frutas.... onde esta o extremo capitalismo disso ???... viver completamente fora do capitalismo realmente é impossível hoje.... mas minimizar seus efeitos sobre você mesmo é possível sim.... prefiro ser vegetariano e não alimentar esse sistema maldito onde se faz o massacre de milhares de animais por dia somente por lucro....

Não sou contra o consumo de carne, como as pequenas fazendas familiares...onde matam somente para sua alimentação e somente o necessário... acho isso correto... sou contra esse massacre feito todos os dias simplesmente por lucro como já falei....

Outra compara a preferencia por suja do que uma vaca com nazismo --'... puta que pariu... se ta aprendendo que na universidade ??? saia e de lugar a outra pessoa por favor... pessoas que somente fazem peso na terra

Débora L. Freitas disse...

Bah, eu me divirto com a emputecida das pessoas que não entendem sarcasmo!

Considero a conduta alimentar dos vegetarianos inútil para o tal "propósito anticapitalista", mas, amigo (ou "amiga", anônimo é foda...), sorria na vida!

Como dizia Chandler Bing: seu casaco sintético não assassinou nenhum animal, só esfolou em carne viva os dedos de milhares de crianças filipinas em sua produção...