domingo, 24 de outubro de 2010

A vergonha do segundo turno.

Não vou dizer que sou uma eleitora "imparcial", mas não sou cega quanto a nenhum dos partidos que se mantém na disputa da presidência. Posso dizer que minhas concepções tendem mais ao governo petista, mas não é nada que eu considere perfeito ou ideal.
Fora isso, como qualquer outro ser humano, darei MINHA opinião e MEU ponto de vista sobre o que vem acontecendo desde o primeiro turno, mas que impressiona mais nos ultimos dias.
Sinceramente, dá nojo de assistir à propaganda eleitoral, mas como sou um pouco masoquista, procuro não perder um programa. O que pude analisar desse segundo turno foi a tentativa da campanha do PT de trabalhar propostas, enquanto os PSDBistas atacavam com ofensas pessoais e algumas incabíveis, como a expressão "turma DA Dilma", quando se trata de tudo que acontece no atual governo como tendo, no mínimo, o aval da candidata (termo que dia 23/10 foi proibido pelo TSE de ser utilizado na propaganda). Depois, a campanha do PT não tinha mais como ficar calada diante das acusações da campanha do Serra, e passou a soltar acusações também.
Virou uma várzea; uns dizendo que "são do bem", outros dizendo que "são os mais preocupados com as questões sociais no país.
Mas o maior problema é que, definitivamente, a postura da campanha do PSDB é deplorável. É normal que a campanha da situação evidencie suas conquistas no governo; também é normal que a oposição mostre o que não teve a devida preocupação no governo atual. Mas o que acontece é a ofensa pessoal contra os candidatos da situação. Ligam toda e qualquer noticia depreciativa no governo à candidata Dilma: que até mostrasse REAIS vínculos da candidata com os picaretas da política, mas só mostram as mesmas fotos (antigas) da candidata com o cara-de-pau do José Dirceu. As pessoas se enganam, o problema não é esse. O problema é abafar o engano, ou defender o indefensável.
Agora, não se pode deixar de comentar os lamentáveis "atentados" ao candidato Serra. Caramba, ninguém sabe, ninguém viu o que atingiu a cabeça dele, só se sabe que não foi um tiro, uma faca e nem um paralelepípedo. O que se viu foi sim, nitidamente, uma bolinha de papel que não fez nem "cosquinha" na hora que atingiu o candidato, e um OVNI, que também pareceu não causar dores no candidato. E isso sem nem entrar nas questões de "sensação pós-telefonema".
Então, seguinte: parem com teatrinhos, parem com ofensas pessoais, porque não me interessa quem é crente ou ateu, interessa quais medidas o(a) presidente vai tomar para tornar a vida dos brasileiros mais digna.




Um comentário:

Leonardo disse...

Pior que o "cara-de-pau do José Dirceu" vai voltar ao poder. Mas também acho que a candata do PT é a "menos ruim" nessa eleição.